Páginas

maio 26, 2014

21 maneiras de criar crianças feministas



(tirei esse artigo daqui e modifiquei alguns links que ela colocou para reportagens em português de caráter quase-equivalente)

Criar uma criança feminista não é difícil. Significa se comprometer a colocar na cabeça dela que todas as mulheres são pessoas. Criar crianças feministas significa empoderar nossas crianças com um senso de justiça. 
Comumente o feminismo é mal interpretado e estereotipado, anulando ou ignorando os esforços e batalhas de muitas mulheres. As pessoas tendem a achar que feminismo não é necessário, que homens e mulheres desfrutam o mesmo acesso a recursos, educação e direitos humanos. Infelizmente é só olhar para a política atual, a diferença salarial e os abusos contra mulheres em países de todo mundo para perceber que o feminismo ainda tem trabalho a fazer. Olhando para a nossa mídia e interações sociais, mulheres ainda são vistas como estereótipos e seus corpos ainda são sexualizados em qualquer lugar, de filmes à videogames. 
Eu levo a expressão "o pessoal é político" na minha maternagem e me mantenho atenta em como meu papel como mãe impacta meu filho e sua visão de mundo sobre mulheres. Aqui vai uma lista de práticas, atividades e ações que podem ajudar você a criar uma criança feminista!


1. Se ame. Seu filho observa o jeito que você se trata e usa isso como um guia de como ele vai tratar os outros. Isso é especialmente importante se você tem uma menina. Nossas filhas precisam nos ver nos amando, cuidando e empoderando para que então possam se tratar com o mesmo amor e respeito.

2. Encha sua estante com livros infantis que ofereçam uma visão de mundo feminista. Livros são uma parte de como nossas crianças entendem o mundo.

3. Quando você estiver grávida, pense um pouco sobre o ato de parir. Você está se empoderando? Você tem o apoio que vai garantir que sua voz, suas escolhas e desejos serão ouvidas durante o nascimento?

4. Esteja ciente de que homens também têm igual capacidade de cuidar. Se sinta empoderada para compartilhar o cuidado com os filhos e quebrar com o determinismo biológico que diz: mulheres cuidam e homens trabalham. 

5. Se você tem algum privilégio (cis, branco, hetero, ensino superior, homem) tenha certeza de que você está desconstruindo isso frequentemente e autenticamente com seus filhos. Esse artigo é um ótimo ponto de partida

6. Não julgue outras mulheres. Independente de serem mulheres sem crianças ou outras mães. Nós todos temos nossa própria história e nossos filhos precisam saber que toda mulher merece respeito.

7. Pratique criação com apego. Bell Hooks fala sobre como a criação tradicional é uma parte do patriarcado, onde os pais controlam seus filhos pelo medo, intimidação e medidas físicas. Quando você se livra desses paradigmas e poupa seus filhos deles, você está celebrando a essência do feminismo.

8. Dê poder aos seus filhos para usarem suas próprias vozes para apontar e combater injustiças.

9. Leve seus filhos a protestos e outros momentos ativistas (se forem lugares seguros). Quer seja um mamaço ou uma parada LGBT, até a criança mais nova pode fazer parte desses atos de poder.

10. Honre o corpo do seu filho. Ensine-os a ter autonomia sobre seus corpos sempre que possível. Ensiná-los a ter esse comportamento vai nos ajudar a ter certeza de que eles carregarão isso consigo quando envelhecerem e que garantirão a mesma autonomia ao corpo alheio.  

11. Ajude seu filho a desenvolver uma linguagem corporal saudável. Auxilie-os a desenvolver um senso de orgulho e conforto com seu próprio corpo.  

12. Leve em consideração os meios de comunicação que chegam às crianças. Mesmo sendo a favor de tecnologia e meios de comunicação estarem presentes na vida das crianças, você precisa estar em diálogo constante com eles sobre o que está sendo visto e fornecer ferramentas para dissecar os estereótipos que se apresentam de maneira traiçoeira na maioria da mídia mainstream

13. Permita que seu filho tenha a palavra quando se trata do seu próprio gênero. Muito do que limita as barreiras de "mulher" ou "homem" estão embutidos em ideias socialmente construídas sobre gênero e o que alguém pode ou não fazer de acordo com seu gênero assignado. Deixe seus filhos experienciarem seus gêneros com quanta fluidez ou estrutura eles desejarem. 

14. Pense nos estereótipos de gênero quando for selecionar brinquedos, roupas e livros.

15. Apoie outras mães. Celebre o ato de maternar. É apenas uma das muitas coisas que mulheres podem fazer, mas é algo que frequentemente passa batido e é reprimido pela sociedade. Se permita saber que você PODE ser uma feminista e uma mãe. Abrace o trabalho que faz como mãe. Fale positivamente sobre mulheres que são mães e trabalham fora de casa, fale positivamente sobre mães que ficam em casa. Nossas crianças precisam ouvir que a maternagem pode acontecer de várias maneiras e que todas devem ser respeitadas.

16. Fale sobre as conquistas femininas. Nossos filhos precisam conhecer pessoas além da lista de grandes homens escritores, homens cientistas, homens atletas, homens inventores, homens políticos. Encha a vida deles com exemplos de grandes mulheres.

17. Incorpore o feminismo na brincadeira das crianças.

18. Mesmo quando a brincadeira estiver dentro dos "padrões binários", tente expor, dissecar e falar sobre esses padrões e porque eles não são realistas.

19. Apoie mães a amamentar. Apoie seu direito de amamentar e seu direito e dar fórmula. Mas faça o que puder para assegurar que TODAS as mulheres tenham acesso à informações verdadeiras sobre a amamentação. 

20. Seja mais do que mãe dos seus filhos. Deixe-os a ver como todos os elementos maravilhosos que te fazem ser o que é. Tricote, leia, seja amiga, escreva livros, assista palestras, concorra a um cargo político, colecione selos - o que quer que te faça especial, viva isso. 

21. Celebre o Dia Internacional das Mulheres com seus filhos


24 comentários:

  1. Respostas
    1. CUIDADO COM ESTE BLOG! NÃO APLIQUE ESTA PORCARIAS COM SEUS FILHOS. NÃO CRIE SEUS FILHOS COMO ANIMAIS EM LABORATÓRIOS. ESTE BLOG É PAGO PELO GOVERNO COMUNISTA PARA FAZER REENGENHARIA SOCIAL EM SEUS FILHOS. ISTO NUNCA FOI FEMINISMO. ISTO É REENGENHARIA SOCIAL. UMA FERRAMENTA DO COMUNISMO PARA DOMINAR AS MASSAS.

      Excluir
    2. SÓ PARA TEREM UMA IDEIA DE CDA 100 PESSOAS QUE EXPERIMENTAM NOVAS EXPERIÊNCIAS 88% NÃO RETORNAM AO SEU ESTADO ANTIGO, OU SEJA, SE VOCÊ HETERO RESOLVER TER UMA EXPERIÊNCIA SEXUAL COM UM PARCEIRO DO MESMO SEXO, PROVAVELMENTE FICARÁ HOMOSSEXUAL. ISTO ESTA SENHORA NÃO LHES DISSE! E PIOR AS CRIANÇAS TEM UMA TENDÊNCIA MAIOR NESTAS EXPERIÊNCIAS. ISTO NO MÍNIMO É UM DESRESPEITO ÁS PESSOAS. VOCÊ JÁ FOI MUDADO, E NEM PERCEBEU ESTA INVASÃO MENTAL. AGORA ESTES SENHORES COMUNISTAS ( PERCEBAM QUE EM ALGUNS MOMENTOS ELE CITAM PARTE DE TEXTOS EM OUTRO IDIOMA) QUEREM MUDAR SEUS FILHOS. AVISO À REDATORA DESTE BLOG. PRINTEI TODOS OS MINHAS POSTAGENS PARA PROVAR AOS SEUS LEITORES QUE VOCÊ IRÁ EXCLUIR. SABE O QUE LHE ENTREGOU? VOCÊ NÃO DIFICULTOU A INTERAÇÃO DOS SEUS LEITORES. UM BLOG SÉRIO NÃO FACILITA A ESTE PONTO. ISTO PODE GERAR UM NÚMERO DE VISITAS INCONSISTENTE. PODE CHAMAR "SPAWN". LHE ACONSELHO A NÃO EXCLUIR,MAS COMO EXISTE O LIVRE ARBÍTRIO ( COISA QUE VOCÊ NÃO RESPEITA) SINTA-SE A VONTADE. COGITO, ERGO SUM

      Excluir
  2. 21 maneiras d fazer o seu filho se tornar + um cagador de regras....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Longe de mim também, por favor.

      Excluir
    3. CUIDADO COM AS CARTILHAS "PODRES" DO SOCIALISMO. ISTO É DESCONSTRUÇÃO SOCIAL. LEIAM MAQUIAVEL PEDAGOGO. CUIDADO COM AS IDEOLOGIAS DO COMUNISMO. VEJAM ARQUIPÉLAGO GULAG.

      Excluir
  3. Edificio é um prédio grande, ok? Preguiça de ler o resto..

    ResponderExcluir
  4. Qualquer observador mais qualificado e experiente no tema "alma humana", vai perceber que a autora (certamente, uma "autora") do texto acima tem uma relação conflituosa e/ou não-resolvida com a polaridade masculina (pai, irmão, namorado, marido, amante, etc.) Aí, acaba virando esse monte de asneiras hilárias.

    ResponderExcluir
  5. Quanta bobagem escrita com ares de "coisa séria", quem leva isso a sério? Como mulher, fico imaginando de onde saiu tanta confusão mental e por qual motivo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpa,mas fica bem difícil levar a sério quem se apresenta como anônimo, mas vamos lá:
      Por que não nos elucida a respeito dos pontos que consideraste ser confusão mental? Adoraria sabê-los e por qual motivo.

      Excluir
    2. Menina. No mínimo você acredita realmente que ISTO é feminismo? Seja o que você acredita. ISTO É DESCONSTRUÇÃO SOCIAL, e existem milhares de livros que tratam do tema. É LÓGICO QUE VOCÊ SABE, mas a ideia é esta mesmo. MUDAR A CABEÇA DAS CRIANÇAS. é uma pena que existam pessoas que se dão ao trabalho de fazer um trabalho SUJO destes. Irei atrás de cada um dos que passaram pelo teu blog. Mostrarei todas as informações que você escondeu deles de forma vil.CUIDADO! O feitiço pode ser amargo, pois se você é no mínimo alfabetizada saberá que o socialismo não é uma boa alternativa como ideologia.

      Excluir
  6. Quem acha que ser cagador de regras é ser feminista não deveria nem estar lendo esta página!

    ResponderExcluir
  7. Discordo completamente, sou simpatisante das teorias bem pertinentes de Esther Villar http://pt.wikipedia.org/wiki/Esther_Vilar

    ResponderExcluir
  8. Adorei! Apenas isso!
    <3

    Por mais crianças feministas!
    (e os macho piram de medo!)

    ResponderExcluir
  9. Quem acha que isso é cagação de regras deveria dar uma relidinha no texto, porque provavelmente tá com problemas sérios de interpretação.

    Amei! Crianças criadas assim farão nosso mundo muito melhor :)

    ResponderExcluir
  10. Eu adorei, penso muito sobre essas coisas as vezes...Como não reproduzir coisas que me ensinaram nas quais não acredito mais. Tenho medo de passar valores enraizados sem querer, de ser irresponsável com outra pessoa que tenha só a mim. Não quero criar crianças machistas nunca.

    ResponderExcluir
  11. Coisa linda, sacha! Muita delicadeza e bons exemplos, Leon certamente será uma pessoa incrível (aliás, já é) <33

    ResponderExcluir
  12. Só não concordei com o último ponto. Mas isso é só um apontamento de alguém que realmente não liga para nenhum tipo de data (e isso inclui até mesmo aniversários). No mais, você me inspira no ato de maternar!

    ResponderExcluir
  13. Mulheres que levam este texto a sério com certeza têm grandes dúvidas de como criar seus filhos em termos gerais. Seguir essas regras é igual privar as crianças de qualquer liberdade de escolha ou ideológica, não sou pai, mas vejo um monte de aberrações por aí por causa de mães que se apoiam nessas bases aí. Uma criança para se tornar um bom ser humano tem que conhecer a verdade, desde cedo, nada mais que a verdade, e quando tiver mentalidade o suficiente tomar suas próprias conclusões certamente tomará a correta, e não ser criada em uma bolha, onde não existe dor nem sofrimento e acreditando em contos de fadas sociais.

    ResponderExcluir
  14. Respostas
    1. Luto por um mundo mais gay então! Menos machismo e mais amor, galere <3

      Excluir
  15. Releia esses trechos, "multidão" de "Anônimo" que acha que o feminismo é contra homens. Tudo o que leio aí é, ao contrário, a favor da liberdade e da potência vital, seja masculina ou outras:

    4. Esteja ciente de que homens também têm igual capacidade de cuidar. Se sinta empoderada para compartilhar o cuidado com os filhos e quebrar com o determinismo biológico que diz: mulheres cuidam e homens trabalham.
    8. Dê poder aos seus filhos para usarem suas próprias vozes para apontar e combater injustiças.
    10. Honre o corpo do seu filho. Ensine-os a ter autonomia sobre seus corpos sempre que possível. Ensiná-los a ter esse comportamento vai nos ajudar a ter certeza de que eles carregarão isso consigo quando envelhecerem e que garantirão a mesma autonomia ao corpo alheio.

    ResponderExcluir